Home » Empreendedorismo » 5 Benefícios da meditação para a alta performance

5 Benefícios da meditação para a alta performance

Informação sobre os inúmeros benefícios da meditação já fez parte, a certa altura, das listas de leitura dos empreendedores que se interessam por temas relacionados com a produtividade ou a alta performance. Os consultores imobiliários, por serem profissionais altamente orientados para resultados e que, na grande maioria das vezes, lidam com diversos processos imobiliários em simultâneo, beneficiam muito da prática da meditação. Neste artigo, vamos falar um pouco sobre em que consiste esta prática ancestral e de como vai ajudá-lo a ser um empreendedor de sucesso e a superar os seus objetivos. 

O que é exatamente a meditação? 

Existirão, certamente, inúmeras definições para meditação. De forma muito simples, podemos definir esta prática como sendo um momento de intensa concentração. O objetivo é ajudar o indivíduo a alcançar um estado de clareza (que pode ser mental, emocional ou mesmo intuitiva). 

A meditação, quando bem feita, ajuda o indivíduo a organizar as suas ideias, a tomar sentido e a compreender determinados sentimentos e respostas físicas do seu corpo. A meditação é ainda um poderoso aliado no processo de autoconhecimento e faz com que, através de momentos de concentração intensa e de convívio com o “eu”, o indivíduo consiga desfrutar da sua própria companhia num estado de tranquilidade absoluta.

Numa realidade tecnológica, que obriga qualquer profissional a estar sempre ligado e consumir elevadas quantidades de informação provenientes de sítios diferentes (por vezes, em simultâneo), a prática da meditação assume um papel mais importante do que nunca.

A meditação, quando adaptada à realidade profissional, vai ajudar o consultor imobiliário a ter um forte sentido de autoconhecimento – uma mais-valia fundamental num mercado tão dinâmico e concorrencial como é o imobiliário. A meditação tem também um grau de aplicabilidade muito grande, uma vez que melhora significativamente a capacidade de atuação e o discernimento da pessoa. Ela ajuda a melhorar o “ser” e o “estar”, e proporciona ao profissional mais tempo de qualidade, que acaba por refletir-se na tomada de melhores decisões, em geral. 

Cada pessoa poderá ter objetivos significativamente diferentes quando decide introduzir a prática da meditação na sua rotina. Poderá querer potenciar o sentimento de felicidade, de sucesso, produtividade, etc. Independentemente do grande motor de cada um, existe um objetivo que é transversal: o de atingir um sentimento de plenitude e de tranquilidade, que permita ao indivíduo desenvolver capacidades essenciais ao seu bem-estar. 

Os principais benefícios da meditação 

Reduz o stress e combate a ansiedade

O stress faz parte do quotidiano de qualquer profissional. É inevitável. Aqui, o que se pretende não é eliminar por completo o stress mas, ao invés, reduzi-lo e torná-lo mais fácil de gerir no dia-a-dia. Importa lembrar que, quando em doses pequenas e saudáveis, o stress pode até ser um poderoso motor de ação.

Mas, quando em doses muito elevadas, o stress pode ter efeitos nefastos. Nomeadamente: prejudica a qualidade do sono, promove a ansiedade, aumenta a pressão sanguínea, contribui para o aumento da fadiga e diminui a clareza de pensamento. 

Existem estudos que comprovam cientificamente os benefícios associados à prática da meditação, nomeadamente no combate ao stress e à ansiedade. Por esse motivo, não admira que cada vez mais profissionais (em particular, os que procuram atingir o alto rendimento) incorporem a meditação na sua rotina diária.

Aumenta a autoconsciência

A origem da consciência humana é uma das grandes questões às quais a ciência ainda não conseguiu dar resposta. Contudo, muitos cientistas acreditam que ela pode ser estudada e melhor compreendida através da medição das ondas cerebrais. Através deste método foi constatado que a meditação tem um impacto direto no nosso estado de consciência, tornando mais proeminentes as ondas Teta e Delta, que ajudam o indivíduo, por exemplo, a ter flashes de criatividade.

Ao meditar e ao potenciar este estado de consciência, o indivíduo conseguirá também ter uma ligação mais profunda com o seu “eu” e trabalhá-lo de forma a maximizar todo o seu potencial inerente.

Quanto mais profundo for o estado de autoconsciência de um determinado profissional, melhor preparado ele vai estar para agir (em vez de reagir) em determinadas situações. Este aspeto está diretamente ligado à inteligência emocional.

Ler mais: Os 10 coaches que o vão inspirar a mudar de vida

Melhora a concentração e capacidade de foco

O período de tempo durante o qual um ser humano consegue prestar atenção a algo (aquilo que, normalmente, denominamos attention span) tem vindo a reduzir ao longo dos últimos anos. Sabia que, neste momento, o nosso attention span é inferior ao de um peixinho de aquário? Estudos recentes mostraram que o tempo de atenção destes seres era, em média, 9 segundos, enquanto que o das pessoas era cerca de 8 segundos.

As novas tecnologias são, em grande parte, responsáveis por este decréscimo de atenção.

O nosso cérebro recebe centenas de estímulos simultaneamente. Isso faz com que, inevitavelmente, o período de atenção diminua numa tentativa de captar uma maior quantidade de informação. É por este motivo que a meditação e outras atividades que promovam a capacidade de foco e de concentração são absolutamente essenciais para contrariar esta tendência.

Atrasa o declínio cognitivo

Os efeitos da meditação foram ainda bastante conclusivos em estudos que envolveram participantes com perda de memória devido à idade avançada e ao declínio cognitivo. Verificou-se que a meditação ajudou estes participantes a terem melhores resultados em testes neuropsicológicos.

Outros estudos apontam no mesmo sentido e concluem que a meditação pode ajudar a melhorar não só a capacidade de atenção e de foco, mas também a combater a demência e a degeneração cognitiva inerente ao processo de envelhecimento.

Melhora a qualidade do sono 

Segundo a Associação Portuguesa de Sono, cerca de 45% da população mundial sofre de perturbações no sono (sendo que na sua grande maioria são situações tratáveis).

O sono é uma necessidade fisiológica básica crucial para a saúde humana.

A falta de qualidade de sono afeta não só a produtividade durante o dia, mas tem também várias implicações a nível físico e psicológico.

Está estabelecida uma relação direta entre a meditação e a melhoria da qualidade do sono.

Estudos que incidiram em indivíduos que sofriam de insónias mostraram que a meditação ajuda também a melhorar a duração, a continuidade e a profundidade do sono.

Adicionalmente, a meditação tem também a capacidade de ajudar a relaxar o corpo e a transportar o indivíduo para um estado de tranquilidade onde é mais fácil adormecer.

Começar a meditar e a usufrui dos benefícios da meditação

A questão que se coloca em muitos casos é: como começar a meditar? Na verdade, qualquer pessoa pode introduzir, de forma gradual, esta prática no seu dia-a-dia. Pode começar com 15 minutos todas as manhãs e siga a regra de ouro de concentrar todos os esforços na respiração.

Pode ainda explorar diversos programas de meditação guiados que vão ajudá-lo a familiarizar-se com a prática, bem como frequentar workshops ou cursos especializados.

A meditação é um dos hábitos que muitos empreendedores adotam nas suas rotinas diárias. Pode ficar a conhecer mais alguns no artigo Ser empreendedor: 5 hábitos importantes que deve cultivar.