Home » Imobiliário » Como o digital está a revolucionar o ramo imobiliário

Como o digital está a revolucionar o ramo imobiliário

O ramo imobiliário tem vindo a sofrer significativas transformações digitais, que estão a permitir que todo o setor se desenvolva e se torne mais competitivo, eficiente e próximo na sua relação com os clientes. Em Portugal não é exceção.

Ser consultor imobiliário é uma atividade que, tal como tantas outras, está ao alcance de qualquer profissional. Na iad Portugal, existe um plano de formação detalhado, desenvolvido por profissionais do setor, para ajudar qualquer novo consultor a ser bem sucedido na mediação imobiliária

Contudo, um agente imobiliário será tão bem sucedido quanto a sua capacidade de adaptação e o seu poder competitivo no mercado. Para tal, é muito importante estar a par das novas transformações digitais que têm vindo a moldar o ramo imobiliário

Especialmente desde o início da pandemia, durante a qual o contacto físico e a atividade presencial estiveram tão condicionados, foi possível perceber a força e a importância da esfera digital na continuidade da operação imobiliária. 

Tal como outros setores de atividade – saúde, finanças ou retalho – também as agências imobiliárias tradicionais procuraram  digitalizar-se, dando espaço ao estabelecimento de um “novo normal”. Outras há que já trabalhavam mais focadas nos canais digitais. Em todo o caso, a digitalização do setor tem como grande objetivo aumentar a satisfação do cliente que, em boa verdade, é, nos dias de hoje, muito mais exigente e poderoso perante as marcas.

Neste artigo, listamos algumas das grandes transformações digitais que o ramo imobiliário sofreu, às quais já não é possível ficar indiferente se ponderar ser consultor imobiliário

Agências imobiliárias desmaterializadas 

Longe vai o tempo em que um cliente se dirigia a uma loja imobiliária física para comprar um imóvel ou para vender casa. O cliente do século XXI é, em grande maioria, orientado para o digital tendo hoje comportamentos e padrões de consumo muito diferentes.

A iad Portugal antecipou este cenário desde o início e, em Portugal, foi a agência pioneira na desmaterialização das lojas físicas, liderando a transformação digital do ramo imobiliário

O facto de não haver lojas físicas, no caso da iad Portugal, faz com que não existam custos estruturais, tais como rendas ou contas de fornecimento de água e luz associadas aos estabelecimentos. Desta forma, a iad consegue oferecer à rede de consultores imobiliários independentes um plano comissional muito mais atrativo, quando comparado com a média do mercado. 

A desmaterialização das lojas físicas não pressupõe, contudo, um afastamento do cliente. Muito pelo contrário. Este fator permite que o consultor imobiliário se liberte das habituais escalas (horários fixos na loja) e que possa ir ao encontro dos seus clientes de forma muito mais imediata personalizada. Através dos vários canais digitais que hoje existem e que muito auxiliam a comunicação (Whatsapp, Skype e Zoom, entre outros) torna-se também muito fácil para o cliente contactar, a qualquer altura, o agente imobiliário. 

como-o-digital-esta-a-revolucionar-o-ramo-imobiliario-01

Visitas virtuais aos imóveis 

Ser agente imobiliário implica conhecer as melhores práticas de divulgação de imóveis, especialmente nos sites para procurar casas. As fotografias já não são suficientes, uma vez que os utilizadores exigem formatos mais interativos. As visitas virtuais são outro exemplo flagrante de como a tecnologia evoluiu e transformou o ramo imobiliário e a forma como a divulgação dos imóveis é feita. 

Estas visitas virtuais, de forma simples, são uma tecnologia que consiste numa representação tridimensional, construída a partir de fotografias panorâmicas 360º, que permite ao utilizador “movimentar-se” virtualmente pelo espaço da casa. Estas soluções digitais enriquecem a experiência do cliente comprador, e evitam viagens desnecessárias ao imóvel. São ainda soluções que ajudam o agente imobiliário a melhor qualificar um cliente e a focar-se nos compradores verdadeiramente interessados no imóvel. 

Ler mais: Porquê ser consultor imobiliário iad? Descubra 5 razões

como-o-digital-esta-a-revolucionar-o-ramo-imobiliario-02

Pesquisa em dispositivos móveis 

A pesquisa em dispositivos móveis é uma realidade que tem vindo a moldar também o mercado imobiliário. Com grande parte dos clientes e utilizadores a fazerem as suas pesquisas através dos seus smartphones, o mercado imobiliário teve de se adaptar a este novo modelo de pesquisa e procura de casa. Surgiram, por isso, websites completamente adaptados à experiência do utilizador em dispositivos móveis, assim como novos meios de navegação, através de, por exemplo, aplicações móveis. 

Este tipo de pesquisa vive muito do imediatismo na resposta. Por isso, o mercado imobiliário tem vindo a implementar novas ferramentas de apoio aos utilizadores, tais como chatbots automáticos nos seus websites. 

Para além disso, sendo os dispositivos móveis quase uma extensão dos consumidores atuais, cria-se todo um contexto de grande expectativa que exige que o agente imobiliário tenha de estar sempre conectado e disponível para responder ao seu cliente tão rapidamente quanto possível. 

Estimativa de valor de imóveis com recurso a inteligência artificial 

O recurso à inteligência artificial é um dos mais significativos motores de transformação digital no ramo imobiliário. Graças à evolução da aplicabilidade do machine learning e da inteligência artificial, o setor imobiliário tem conseguido reinventar-se e tirar grande partido destas áreas tecnológicas.

Com o processamento e utilização de grandes quantidades de informação, é possível dar resposta a uma série de questões, de forma imediata e sem intervenção humana. 

Na iad Portugal, por exemplo, existe uma ferramenta dedicada à estimativa de valor de imóveis, que permite a qualquer utilizador, de forma gratuita, rápida e completamente autónoma, ter uma ideia de quanto pode valer um imóvel. 

Esta tecnologia processa e organiza informação referente a milhares de transações imobiliárias e, assim, consegue aproximar-se bastante bem da realidade, de forma a fornecer ao utilizador uma estimativa do valor de mercado do imóvel em questão. 

Novos canais de comunicação 

Os novos canais de comunicação também são um novo paradigma que tem vindo a transformar o setor imobiliário. Através de ferramentas tais como o Whatsapp, o Skype ou o Zoom, os consultores imobiliários conseguem estar sempre acessíveis e disponíveis para os seus clientes, havendo também uma facilidade acrescida na troca de informação e de ficheiros.

Ler mais: Como fazer crescer e gerir equipas remotamente

Assinatura digital e escrituras por videoconferência 

A assinatura digital tem vindo a revelar-se outra forte aliada do ramo imobiliário. A possibilidade de assinar contratos à distância permite agilizar a instrução de processos visando as transações imobiliárias . Isto é particularmente interessante quando se trata de clientes internacionais que, muitas vezes, têm dificuldades logísticas acrescidas. 

Neste contexto, ainda não foi publicado o diploma aprovado em julho de 2021 pelo Conselho de Ministros, que estabelece o regime jurídico aplicável à realização, por videoconferência, de determinados atos autênticos, autenticações de documentos particulares, que constituirá outro passo importante na digitalização e na transformação do setor imobiliário. 

Nas palavras de Victor Patrick Meira, Head of Legal da iad Portugal, “era fundamental criar condições que permitissem minorar os efeitos da pandemia sobre os cidadãos e os operadores económicos. Com este novo regime, Portugal fica em linha com outros países, designadamente europeus, que implementaram a possibilidade de realização de atos autênticos à distância em 2020, acompanhando deste modo as melhores práticas internacionais.” 

Transações em criptomoedas 

Apesar de ser um tema ainda sensível e que causa alguma desconfiança e desconforto, as transações em criptomoedas são já uma realidade em Portugal e um grande ponto de viragem no que diz respeito às transações imobiliárias. Investidores internacionais têm vindo a sondar o mercado porque, tendo muita liquidez, querem trocar as criptomoedas por ativos de valor e o imobiliário surge como uma opção óbvia para o efeito. 

Apesar de haver muito caminho ainda para percorrer, este parece ser um ponto incontornável da digitalização de todo o setor imobiliário. 

Ler mais: Formação imobiliária: 5 áreas de conhecimento que deve dominar