Home » Empreendedorismo » Gestão de equipas: 5 segredos que a sua chefia não lhe conta

Gestão de equipas: 5 segredos que a sua chefia não lhe conta

Uma boa liderança e uma gestão de equipas eficaz são aspetos fundamentais para a subsistência de qualquer negócio ou projeto.

Contudo, grande parte das oportunidades de carreira, por muito entusiasmantes e promissoras que possam parecer, têm um lado oculto menos simpático.

Muitos profissionais, após alguns anos no exercício das suas funções, tendem a sentir-se desmotivados por verem muitas das suas expectativas defraudadas.

Neste artigo, vamos falar de 5 segredos que grande parte das chefias não revela às suas equipas, e dizer-lhe por que é que empreender no imobiliário e ter o seu próprio negócio pode ser a resposta para alguns dos seus dilemas.

Gestão de equipas com horário flexível… Mas não tanto assim

Muitas empresas com políticas de gestão de equipas bem-afamadas falam em horários flexíveis e numa grande disponibilidade para irem ao encontro das necessidades dos seus colaboradores. Contudo, muitos profissionais que contam com essa mais-valia, veem as suas expectativas defraudadas na hora H. Ou porque há um projeto de última hora que tem de ser entregue o mais cedo possível, ou porque há clientes descontentes aos quais deve dar atenção, a verdade é que quase tudo tem potencial para tornar uma política de “horário flexível” numa política de “horário flexível se for possível”.

Mas existem situações de foro pessoal que são prioritárias. Falamos de assistência à família, filhos doentes, tempo e espaço para a nossa recuperação mental, entre outras coisas.

É por isso que, se quer ser o único dono do seu tempo e da sua agenda, a solução é simples: seja o seu próprio chefe. Só assim conseguirá gerir todas as variáveis e criar um bom equilíbrio entre a sua vida profissional e pessoal. Aliás, este é um dos grandes motivos pelos quais tantos empreendedores decidiram juntar-se à iad Portugal.

Ler mais: Gestão de tempo: as técnicas que qualquer empreendedor deve conhecer

A progressão da carreira não está diretamente ligada à sua performance

Na teoria, ter um bom desempenho ou atingir os objetivos definidos é um dos elementos mais importantes para a progressão na carreira. Contudo, isto nem sempre acontece e podem ser vários os motivos que explicam isso. Empresas recentes sem um plano de progressão de carreira bem desenhado, a própria cultura de gestão de equipas, ou até preferências pessoais são alguns dos fatores que podem dificultar a sua progressão profissional, mesmo que os resultados tenham sido bons.

Em qualquer empresa poderá estar sujeito a estes entraves, por isso, a melhor estratégia será sempre trabalhar para que a sua progressão de carreira e crescimento dependam única e exclusivamente de si, do tamanho da sua ambição e dos seus resultados.

Se está constantemente a dar aquela extra mile, pare para pensar se realmente vale a pena fazê-lo para o negócio de outra pessoa. E se, em vez disso, canalizar toda essa energia para o seu próprio projeto?

O colega recém-chegado ganha o dobro do seu salário

Este é um tópico muito sensível que pode dificultar seriamente a gestão de equipas, mas é inevitável não falar dele. A questão salarial é, em grande parte das empresas, uma área cinzenta com potencial para constranger colaboradores e chefias. Não é habitual haver conversas abertas sobre o tema e, mesmo entre colegas de equipa, este é um assunto tabu.

Prova disso é que a maior parte dos anúncios de recrutamento não mencionam sequer o pacote salarial previsto para a função. O mais comum é lermos algo como “salário de acordo com a experiência demonstrada”.

Este tipo de situações só contribui para a contínua falta de transparência e para potenciais situações menos agradáveis… Principalmente se se apercebe que, apesar de estar há vários anos na empresa, o seu colega recém-chegado já ganha o dobro do seu salário.

Mas sejamos francos: o objetivo de uma empresa será sempre conseguir mão de obra qualificada, ao menor custo possível.

A boa notícia é que definir quanto ganha ao fim do mês pode depender inteiramente de si. Enquanto consultor imobiliário independente na iad Portugal pode ter uma remuneração tendencialmente ilimitada (sim, leu bem) que assenta em três fontes distintas: produção própria, comissões de rede (numa estrutura multinível ganha sempre uma pequena comissão quando um membro da sua equipa fechar um negócio), e recomendações de negócio.

É por isso que, se quiser empreender no imobiliário com a iad Portugal, disparidade salarial não vai ser um tema de conversa.

Não vai fazer apenas tarefas de que gosta

É inevitável, mas também ninguém lhe vai dizer isto. Quase todos os profissionais lidam, no seu dia a dia, com tarefas mais aborrecidas ou até que fogem por completo da sua área de atuação.

Isto é bastante comum, e desengane-se quem pensa que é possível ter uma atividade profissional que não envolva alguns aspetos menos prazerosos. O verdadeiro problema é se a balança começar a ficar demasiado desequilibrada.

Ler mais: Inseguro sobre a mudança de carreira? Esteja atento a estes 6 sinais

Não vai receber formação adequada

Uma boa gestão de equipas passa também pelo desenvolvimento contínuo de competências. É por isso que a formação é imprescindível para que qualquer profissional se mantenha competitivo no mercado. Em última análise, ela é um fator crucial para o crescimento de um negócio e de uma organização.

Apesar de muitas empresas prometerem investir em formação adequada para os seus colaboradores, na prática, este aspeto é frequentemente negligenciado no meio de tantos outros assuntos prioritários no decorrer da operação.

São muitos os profissionais que se veem obrigados a investir, a título pessoal, em formação para melhorar as suas competências técnicas.

A iad Portugal vê a questão da formação contínua como um aspeto fundamental e prioritário para todos os empreendedores que queiram trabalhar no imobiliário. É por isso que existe um plano formativo desenhado à medida por especialistas do setor, e até acesso a vários cursos de management numa universidade online. A melhor parte? A formação é totalmente gratuita.

Estes são alguns dos motivos que o podem querer fazer considerar ser um trabalhador independente. E se quiser ler mais sobre uma possível mudança de carreira, sugerimos o artigo 10 Dicas para uma reconversão profissional com sucesso.