Home » Reconversão profissional » Inseguro sobre a mudança de carreira? Esteja atento a estes 6 sinais

Inseguro sobre a mudança de carreira? Esteja atento a estes 6 sinais

Tem pensado sobre uma eventual mudança de carreira? Todas as pessoas, a certa altura da sua jornada profissional, passam por períodos de menor motivação no trabalho. É uma coisa normal e transversal à maioria de todos nós. É cíclico porque, da mesma forma, existem outros períodos de grande entusiasmo e motivação. 

Contudo, quando o sentimento de insatisfação e de descontentamento é prolongado, muitos consideram a mudança de carreira como uma opção. Por isso, se esta é uma ideia que não lhe sai da cabeça mas se, mesmo assim, continua inseguro em relação à mesma, neste artigo exploramos 6 sinais que lhe podem indicar se precisa de levar a cabo uma reconversão profissional

1 – Dá por si a ter atitudes apáticas e complacentes

Sempre teve uma postura interventiva e proativa no trabalho? Dá por si a agir de forma apática e complacente nas reuniões de trabalho ou perante os desafios que lhe colocam? Bem, se assim é, este não é um bom indicador. Não é justo para si, para a sua empresa ou para os seus colegas de equipa receber esse tipo de estímulo. Ninguém fica a ganhar. Trabalhar no ramo imobiliário não é exceção e, mesmo os consultores imobiliários independentes que diariamente colocam toda a sua paixão e propósito na atividade que desenvolvem, passam por períodos de menor motivação. 

É necessário que consiga distanciar-se o suficiente para analisar esta situação com clareza. Se a cada dia que passa se sente mais desconectado com as razões originais que o levaram a aceitar o seu cargo de trabalho, considere uma mudança de carreira. Estados de apatia e complacência prolongados vão diminuir a sua produtividade, o rigor na entrega de projetos vai patinar e o seu mal-estar só vai aumentar. Avalie bem a situação e tente pensar na última vez que se sentiu energizado e entusiasmado com uma nova ideia ou projeto. Não se recorda? Então talvez seja hora de reavaliar o rumo da sua carreira… 

2 – Não sente que o seu trabalho tem impacto 

O colaborador de uma empresa, nos dias de hoje, é muito diferente do colaborador de há 50 anos atrás. Os millennials (pessoas nascidas entre a década de 80 e finais da década de 90) já estão no mercado de trabalho e são uma camada profissional muito mais exigente. Mais do que apenas um bom salário, estes profissionais precisam de sentir que o que entregam tem impacto e um propósito bem definido para o negócio ou para o objetivo final da empresa. 

De acordo com um estudo da Deloitte feito em 2017, os millennials sentem-se mais influentes no espaço de trabalho e as empresas devem saber usar isso como um motor para aumentar a produtividade, fomentando o sentimento de pertença e de propósito comum. Este estudo mostra ainda que diferentes propósitos despoletam diferentes níveis de responsabilização por parte dos colaboradores e, por conseguinte, diferentes níveis de produtividade. 

Inseguro sobre a mudança de carreira?

Por isso, sendo ou não um millennial, é completamente compreensível que sinta a necessidade de ter um propósito bem definido e saber que está a ter um impacto na sua empresa através do trabalho que entrega. Se sente que os dias são sempre todos iguais e que já opera em modo “piloto automático”, se acha que as suas competências não estão a ser bem aproveitadas e se já dá por si a não procurar ativamente novas oportunidades para contribuir para um propósito, este pode ser outro sinal de que precisa de uma mudança de carreira

Ler mais: 10 Dicas para uma reconversão profissional com sucesso 

3 – Tem um sentimento de stress e pânico prolongado

É uma pessoa relaxada e que, por norma, até lida bem com o stress mas, de repente, percebe que se encontra num estado de angústia e pânico constante? Já deu por si a pensar (ou a dizer baixinho) a mítica frase “Não me pagam para isto”? Se sim, isto não é de todo um bom sinal. 

Se dizer a si mesmo para ter calma já é a mesma coisa que dizer ao cérebro para dormir a meio de uma insónia, então deve agir e considerar seriamente uma mudança de carreira. Todos nós estamos sujeitos a alguma quantidade de stress, independentemente do nosso ramo de atividade. Ser consultor imobiliário, por exemplo, não é uma exceção e mesmo as pessoas que são apaixonadas pela sua profissão têm de estar emocional e psicologicamente preparadas para lidar com o fator stress. Inclusive ele pode ser, quando moderado, um bom motor de ação.  

Mas se o stress, a angústia e o sentimento de pânico prolongado já são parte do seu dia a dia no trabalho, com o tempo, podem transformar-se em stress crónico e evoluir para uma condição psicológica chamada esgotamento. 

Inseguro sobre a mudança de carreira

Há diversas estratégias que ajudam a combater a ansiedade e os estados mais depressivos no trabalho, tais como: técnicas de relaxamento corporal, meditação, exercícios de respiração e, claro, exercício físico. Explore estas técnicas e tente combater o estado de espírito negativo. 

Se, mesmo assim, perceber que a sua carreira e o seu trabalho estão a ser um fardo psicologicamente difícil de carregar, não abdique da sua saúde mental e considere uma reconversão profissional

4 – A sua carreira está a afetar demasiado a sua vida pessoal

Há algumas décadas atrás, definir a barreira entre a esfera pessoal e profissional era bastante simples. Contudo, nos dias que correm e em grande parte graças à tecnologia, muitos dos aspetos relacionados com trabalho acabam por invadir a vida pessoal. É frequente haver grupos WhatsApp entre colegas de trabalho e ferramentas tais como a caixa de e-mail ou o gestor de tarefas podem ser facilmente instaladas no telemóvel e consultadas a qualquer altura. Isto cria mais ruído e uma maior dificuldade em separar a vida pessoal da profissional. 

Inseguro sobre a mudança de carreira

Para além disto, trabalhar horas a mais vai fazer com que não aproveite devidamente o tempo com família, amigos e até consigo mesmo, negligenciando aspetos que são altamente importantes para o seu bem-estar. Bem sabemos que o trabalho remoto, durante o último ano, também não foi uma boa ajuda com esta questão mas, mesmo assim, é importante que defina algumas regras:

  • Tenha um telemóvel pessoal e um telemóvel destinado apenas a assuntos de trabalho;
  • Se trabalhar em casa, defina um horário limite para desligar o computador e ir tratar de outras tarefas;
  • Saiba gerir o seu tempo de forma eficaz e treine o “não”;
  • Se trabalhar em casa, defina um local específico para trabalhar e, quando o dia terminar, “abandone as instalações”. 

Se, mesmo assim, a intrusão profissional continuar a criar-lhe muita pressão a nível pessoal, este pode ser um forte sinal de que precisar de considerar uma mudança de carreira

Ler mais: Ser empreendedor: 5 hábitos importantes que deve cultivar

5 – Sonha constantemente com uma atividade diferente 

Por vezes, alguns profissionais são contratados para um determinado cargo – no qual são altamente eficientes – mas os seus interesses não estão necessariamente alinhados com o mesmo. Se passa demasiado tempo da sua semana a sonhar com uma atividade diferente, não hesite mais. Lembre-se de que quanto mais tempo passa, mais difícil é levar a cabo uma reconversão profissional com sucesso. 

Sonha constantemente com uma atividade diferente

Existem estudos que demonstram que sonhar positivamente com uma atividade diferente é, na verdade, um hábito que o pode ajudar a conquistar os seus objetivos a médio e longo prazo. De acordo com os especialistas, este hábito começa na visualização das conquistas e amadurece para a visualização das técnicas e dos meios (evitando, sempre que possível, planos muito específicos). 

Por isso, se já sonha positivamente com uma atividade diferente há algum tempo, ou se este é apenas um pensamento recorrente para fugir da realidade no trabalho, considere mudar de emprego ou até abrir um negócio em Portugal, de acordo com a sua área de interesse. 

6 – Não tem um plano de progressão de carreira definido

Saber exatamente para onde se caminha profissionalmente dá, a qualquer profissional, ânimo e motivação para continuar empenhado e comprometido com o propósito da empresa e com o trabalho que entrega. 

Por isso, se não consegue perceber qual é o plano de progressão de carreira que a sua empresa tem desenhado para si, e se sente que está estagnado nas funções e na progressão salarial, considere fazer algo sobre o assunto. Não se resigne e, se nada lhe for apresentado, tente proativamente perceber com as suas chefias quais são os planos de progressão e os objetivos que têm para si. 

Não tem um plano de progressão de carreira definido

Se, mesmo assim, nada for formalizado e se vir que permanece demasiado tempo nas mesmas condições, pode ser um sinal de que é necessário avançar noutro sentido.   

Estes são apenas alguns dos sinais mais comuns que podem ser verdadeiras bandeiras vermelhas na hora de tomar uma decisão quanto ao seu futuro profissional. Se considera dar uma reviravolta à sua carreira e se trabalhar no ramo imobiliário é uma opção, junte-se à iad Portugal enquanto consultor imobiliário independente

Neste sentido, poderá querer ler o seguinte artigo: Porquê ser consultor imobiliário iad? Descubra 5 razões